Home Institucional Produtos e Serviços Estatísticas Newsletter Ferramenta Local MailingNet Fale Conosco
Central de Atendimento: (11) 3341-2800
Login
Senha
Esqueci minha senha
Leitura de conteúdo
Pautas | BARUCO COMUNICAÇÃO | 17/02/2017 12:06:35 | 183 Acessos
Dor crônica causa apreensão em vítimas da Chikungunya

 A cada ano vemos aumentar os casos da Febre Chikungunya e com eles as fortes consequências de debilidade gerada pela doença, sendo a mais importante a dor nas articulações ou juntas. Causada pelo vírus Chikungunya (CHIKV), que pode ser transmitida pelos mosquitos Aedes aegypti e Aedes albopictus, a Febre Chikungunya tem a origem de seu nome do idioma africano maconde e cujo significado, não por acaso, é inclinou-se ou contorceu-se de dor, porque esta era a forma identificada das pessoas acometidas pela doença, desde a sua primeira notificação na África, em 1952.

Segundo o neurocirurgião especialista em dor pela UNIFESP, Dr. Claudio Fernandes Corrêa, apesar de a doença também causar febre alta, cansaço, apatia, são as dores articulares as principais causas de queixas dos pacientes. “É uma dor intensa, muito similar aos quadros de processos inflamatórios reumatológicos, que causam rigidez, perda da flexão do punho, tornozelos e dedos dos pés e mãos. A febre também causa dores musculares.”

Como se não bastasse o quadro doloroso, a Chikunguya ainda apresenta caraterísticas de cronicidade, com casos de dor que duram de meses até mais de um ano. Como ainda não há tratamento antiviral específico para a doença, as terapias visam amenizar os sintomas.

“Em uma primeira instância são indicados medicamentos com paracetamol de dois a cinco dias em doses que devem ser reduzidas gradativamente. Já o processo inflamatório crônico deve ser tratado da mesma forma com que trata, por exemplo, a artrite reumatoide (uma doença autoimune crônica). Dipirona pode ser usado e nos casos refratários fosfato de codeína e tramadol – que é potente opioide”, relata o especialista.

Fonte para entrevista:
Dr. Claudio Corrêa - com mais de 30 anos de atuação profissional, Dr. Claudio Fernandes Corrêa possui mestrado e doutorado em neurocirurgia pela Escola Paulista de Medicina/UNIFESP. Especializou-se no tratamento da dor aliado a neurocirurgia funcional – do qual se tornou referência no Brasil e no Exterior.
É também o idealizador e coordenador do Centro de Dor e Neurocirurgia Funcional do Hospital 9 de Julho, serviço que reúne especialistas de diversas especialidades para o tratamento multidisciplinar e integrado aos seus pacientes.

Currículo Lattes:
http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4734707Z5
Dr. Claudio na web:
Site: www.claudiocorrea.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/dr.claudiofernandescorrea
Twitter: www.twitter.com/drclaudiocorrea
Instagram: https://www.instagram.com/dr.claudiocorrea/

Compartilhar
Sala de imprensa BARUCO COMUNICAÇÃO
Empresa BARUCO COMUNICAÇÃO ESTRATÉGICA LTDA- ME
Contato Tamiris Souza
E-mail tamiris.souza@baruco.com.br Fone (11) 35399901
Editoria (s) Saúde
"A Maxpress publica pautas e notas de clientes a quem cabe toda e qualquer responsabilidade pelas informações nelas contidas, e pelos direitos eventuais de autoria e de imagem."
Não há Conteúdos relacionados.
Não há Tag's relacionadas.
busca avançada
MAXPRESS
MAXETRON
Serviços de Tecnologia
e Informações LTDA
Copyright© 2010 Maxetron.
Todos os direitos reservados.
All rights reserved
Política de Privacidade
Portal Maxpress
Grupos editoriais
Arte e Lazer
Feminino e Masculino
Ciência e Ambiente
Geral
Comunicação
Nacional e Mundo
Economia e Finanças
Saúde
Empresas
Transportes
Esportes
Turismo
Portais
Institucional
Produtos e Serviços
Anúncio de banner
Contato
Fale conosco
MaxPR
Públicos
Imprensa Brasil
Corporativo
Governo Brasil
Imprensa latina
Vip
Ferramentas
Distribuidor
Monitor
Prêmios
Serviços
Mailing avulso
Job
Facilidades
Saídas
Minha conta