Home Institucional Produtos e Serviços Estatísticas Newsletter Fale Conosco
Central de Atendimento: (11) 3341-2800
Login
Senha
Esqueci minha senha
Leitura de conteúdo
Pautas | Vetor de Comunicação Especializada | 20/03/2012 16:36:43 | 857 Acessos
Estatuto do Torcedor - demonstração de solução de reconhecimento facial no jogo do dia 25 de março, no Estádio do Pacaembu
Projeto piloto mostra como a tecnologia de CFTV de alta definição com biometria facial pode tornar os estádios seguro

A solução é resultado de parceria entre Grupo Policom, Abex Brasil e NNW, com apoio da Federação Paulista de Futebol e da Polícia Militar do Estado de São Paulo. Demonstração será feita na entrada principal do Estádio do Pacaembu, no dia 25 de março, às 16h.

No dia 25 de março, o Grupo Policom, em conjunto com a Abex Brasil e a NNW, divulga projeto piloto de monitoramento de alta definição com biometria facial para estádios modernos. Com o apoio da Federação Paulista de Futebol e da Polícia Militar do Estado de São Paulo, o anúncio será feito durante partida entre Corinthians e Palmeiras pelo Campeonato Paulista de Futebol, a ser realizada no Estádio do Pacaembu, às 16h.  A divulgação acontece após testes realizados naquele mesmo estádio nos jogos Corinthians x São Paulo, no dia 12 de fevereiro; Palmeiras x Ajax, em 14 de fevereiro; e Palmeiras x Oeste, em 23 de fevereiro.

Em termos gerais, o projeto piloto de monitoramento de alta definição desenvolvido em conjunto pelas empresas prevê o monitoramento de alguns pontos do Pacaembu com câmeras Avigilon de 16 e 29 megapixel e de 2 megapixel (fornecidas pelo Grupo Policom), interligadas ao software de biometria facial Ex-Sight, representado no Brasil pela empresa Abex Brasil. A instalação do sistema será feita pela NNW, empresa especializada em projetos e instalação de rede, CFTV e controle de acesso, constituindo-se canal credenciado Avigilon desde 2011.

Em uma das entradas do estádio, um quiosque com os monitores e demonstração do sistema estará disponível para os jornalistas acompanharem o funcionamento das tecnologias aplicadas, que envolvem monitoramento IP de alta definição Avigilon e Solução em Biometria Facial Ex-Sight.

O projeto piloto teve como meta atender a necessidade da Federação Paulista de Futebol e da Policia Militar por um sistema que, utilizando tecnologia de ponta, faça o reconhecimento facial de torcedores na vistoria antes de os torcedores adentrarem ao estádio. Esse sistema também faz a identificação clara e a visualização perfeita dos eventos tanto ao vivo quanto gravados, permitindo uma analise imediata ou posterior com qualidade. Para isso, a solução de CFTV é de alta resolução (Full HD), aplica câmeras fixas para monitorar as arquibancadas e se baseia no conceito Pixel Por Metro que, ao dividir a resolução horizontal da câmera de CFTV pela largura da cena, torna possível pré-estabelecer a qualidade da imagem que será capturada e gravada.

Esse conceito, em uma aplicação real, permite que 100% dos torcedores sejam cadastrados nas entradas do estádio. Com isso, os torcedores que eventualmente se envolverem em tumulto dentro das dependências do estádio poderão ser identificados com nitidez com as câmeras de alta definição, auxiliando a atuação dos policiais. Como é criado um banco de dados com as imagens dos torcedores problemáticos, no próximo jogo a que comparecer, não conseguirá entrar no estádio, pois o sistema de biometria facial auxiliado pelas câmeras emitirá alerta aos operadores sobre o fato de que aquele é um torcedor que já causou problemas em jogos anteriores.

O projeto piloto prevê monitorar a entrada Portão 03 com duas câmeras de 2 MP, o Portão 22 (visitantes), com uma câmera de 2 MP, duas câmeras de 16 MP e mais uma câmera de 29 MP com o objetivo de monitorar possíveis tumultosnas áreas de arquibancada, reconhecendo nitidamente os rostos dos torcedores, utilizando o conceito “Pixel por Metro”, gerando imagens de alta definição para posteriar análise.

Nos portões 03 e 22 prevê o software de Biometria Facial Ex-Sight. A câmera estará posicionada de modo a que os torcedores sejam monitorados e tenham suas faces cadastradas no momento da revista ao adentrarem no estádio.

Diferentemente dos projetos convencionais que utilizam câmeras móveis e raramente conseguem garantir a totalidade da cobertura nas arquibancadas, este projeto piloto será montado com câmeras fixas de alta definição (16 MP e 29 MP) e garantirá a total cobertura do espaço monitorado, sem perda de qualidade de imagem.

Informações sobre este projeto piloto de monitoramento de alta definição com biometria facial para estádios modernos também podem ser obtidasem vídeo disponível em vídeo no link: https://picasaweb.google.com/lh/photo/uxxoqiEw02-LxdNWhhACFhv1eoyWOluBQjWdP7xSWfM?feat=directlink


O Software de Biometria Facial Ex-Sight
O Software de Biometria Facial Ex-Sight é representado no país pela empresa Abex Brasil.

Essas soluções, embasadas na biometria facial, são desenvolvidas para detectar suspeitos em áreas de grande fluxo, atitudes suspeitas e manter o controle de acesso em uma área específica.

O Sistema de monitoramento com tecnologia de reconhecimento facial realiza indexação facial, detectando pessoas suspeitas e comparando com um banco de dados.

Conta com a plataforma CFASII de Interface Web indexável & Correlacional, que permite uma arquitetura centralizada ou descentralizada e combina diversos algoritmos de correlação e detecção de forma a alcançar os melhores resultados.

A solução permite câmeras em diferentes ambientes podendo ser integradas a outras soluções para suprir desde reconhecimento facial, vídeo vigilância, além de detecção de placa de automóveis.

Além disso, o CFASII suporta múltiplos bancos de dados com ilimitado número de faces registrado. Suporta ações de importação e exportação de dados, inscrição a partir de imagens estáticas ou vídeo e alertas em tempo real.

O conceito pixel por metro
Aplicado pela canadense Avigilon, o conceito Pixel por Metro que, ao dividir a resolução horizontal da câmera de CFTV pela largura da cena, torna possível pré-estabelecer a qualidade da imagem que será capturada e gravada.

Desse modo,  por exemplo, na visualização de uma cena que mede 3 metros de largura com uma câmera que tenha uma resolução horizontal de 1000 pixels, o resultado é 1000/ 3 ou 333 pixels por metro de definição na imagem capturada. Ao definir com cuidado o que é desejável capturar – como o detalhe das fontes para reconhecimento de caracteres visuais –  é possível projetar um sistema de captura de vídeo de vigilância (câmeras) que será apropriado para o propósito especificado no projeto uma vez que é sabido, por experiencia e pesquisas, que  números de  placas de carros precisam de aproximadamente 333 pixels por metro para serem identificadas, enquanto que para capturar os detalhes de um rosto (que é diferente de reconhecimento facial, que é uma capacidade de análise de vídeo) é essencial capturar cerca de 164 pixels por metro para efeitos de definição forense de vídeo.
 

Compartilhar
Sala de imprensa Vetor de Comunicação Especializada
Empresa VETOR DE COMUNICACAO ESPECIALIZADA LTDA
Contato KATIA PENTEADO
E-mail kpenteado@vetorcom.com.br Fone (11) 31713333
Editoria (s) Esportes
"A Maxpress publica pautas e notas de clientes a quem cabe toda e qualquer responsabilidade pelas informações nelas contidas, e pelos direitos eventuais de autoria e de imagem."
Não há Tag's relacionadas.
busca avançada
MAXPRESS
MAXETRON
Serviços de Tecnologia
e Informações LTDA
Copyright© 2010 Maxetron.
Todos os direitos reservados.
All rights reserved
Política de Privacidade
Portal Maxpress
Grupos editoriais
Arte e Lazer
Feminino e Masculino
Ciência e Ambiente
Geral
Comunicação
Nacional e Mundo
Economia e Finanças
Saúde
Empresas
Transportes
Esportes
Turismo
Portais
Institucional
Produtos e Serviços
Anúncio de banner
Contato
Fale conosco
MaxPR
Públicos
Imprensa Brasil
Corporativo
Governo Brasil
Imprensa latina
Vip
Ferramentas
Distribuidor
Monitor
Prêmios
Serviços
Mailing avulso
Job
Facilidades
Saídas
Minha conta