Home Institucional Produtos e Serviços Estatísticas Newsletter Fale Conosco
Central de Atendimento: (11) 3341-2800
Login
Senha
Esqueci minha senha
Leitura de conteúdo
Pautas | g6 Comunicação Corporativa | 05/11/2014 11:03:15 | 451 Acessos
Cenário turbulento já provoca demissões em massa

Indefinições sobre a nova equipe econômica, alta da taxa básica de juros, expectativa de reajuste dos combustíveis e energia, além do estouro do teto da meta da inflação, do rombo nas contas públicas e do déficit da balança comercial já provocam fuga de investimentos do país. Os primeiros a sofrerem as consequências são os trabalhadores, que já começam a ser demitidos, em especial na indústria.
Segundo o advogado Mauro Scheer Luís, do Scheer Advogados & Associados, o mercado financeiro está insatisfeito com a falta de clareza sobre a condução da economia brasileira e o governo terá grandes desafios para reaquecê-la. “Os investidores estão reagindo com pessimismo aos indicadores econômicos divulgados e o setor produtivo apresenta péssimos índices de produtividade e de comercialização.”, afirma o advogado.


O especialista em direito empresarial, explica ainda que outros fatores podem contribuir para que a indústria desacelere ainda mais, o que provocará demissões em massa, que já estariam ocorrendo.


Muitas empresas, para não configurarem o processo de dispensa como “demissões em massa”, demitem de forma lenta e contínua, o que pode ser caracterizado também no mesmo perfil, assim como a dispensa de uma unidade inteira, por exemplo.
“Essas ocorrências no Brasil são uma constante e nossa legislação é omissa quanto à legalidade das “demissões em massa”, não contando com dispositivos que tratem especificamente do assunto. Por isso, neste período difícil é importante que empresas e trabalhadores fiquem atentos às obrigações e direitos”, afirma o advogado.


Decisões mais recentes dos Tribunais Trabalhistas Brasileiros determinam que uma empresa não deve demitir grande parte ou até a totalidade de seus funcionários sem prévia negociação com os sindicatos dos trabalhadores. Tais demissões geram a obrigação de pagamento de verbas rescisórias que vão além daquelas previstas na Consolidação das Leis do Trabalho. Há ainda possibilidade de negociar a transferência de parte dos colaboradores para outras unidades da empresa.
Outro modelo muito utilizado nas empresas é o plano de demissões voluntárias (PDV’s), que oferecem uma série de benefícios ao trabalhador que pede seu desligamento. “Nestes casos, os trabalhadores devem estar atentos, pois para serem válidos estes planos devem respeitar uma série de requisitos, que não podem suprimir direitos que o trabalhador teria em caso de demissão por iniciativa da empresa”, diz o especialista.


“Com a falta de legislação específica no Brasil é fundamental que a empresa faça as negociações com os sindicatos e cumpra o determinado, pagando rigorosamente todos os direitos ou, ainda, além deles. Num momento de crise econômica a melhor solução para qualquer companhia é ser transparente e explicar aos funcionários os motivos das demissões e como a empresa está cuidando da situação. Agindo de forma ética com seus funcionários evitará boatos e correrá menos riscos de ter a imagem da marca arranhada externamente”, avalia Scheer.


“Portanto, para evitar que isso ocorra no País é preciso a retomada do desenvolvimento econômico, para garantir o crescimento da indústria, que mantém a empregabilidade e gera arrecadação, que garante a continuidade de políticas sociais”, finaliza Scheer.

Sobre o Scheer Advogados Associados


O escritório Scheer Advogados Associados (www.sadv.com.br), criado há mais de 10 anos, conta com sede em São Paulo e opera nas principais capitais do País e em outras localidades por meio de filiais e escritórios associados. Atua na defesa de interesse de companhias de portes variados, tendo como foco o direito trabalhista, empresarial, societário, tributários e contratos, entre outros. O trabalho desenvolvido se dá na área consultiva e litigiosa, assegurando o desenvolvimento dos negócios de companhias d e diversos ramos, como agronegócios, construção civil, cooperativas, indústria, educacional, instituições de saúde, entre outros.

MAIS INFORMAÇÕES
g6 Comunicação Corporativa
Sandra Polo
sandra@g6comunicacao.com.br
Fones: (11) 2971-1995 e 9.9404-2070
www.g6comunicacao.com
www.facebook.com/g6comunicacaocorporativa
www.twitter.com/g6comunicacao
Novembro de 2014

Compartilhar
Sala de imprensa g6 Comunicação Corporativa
Empresa EDUARDO CAMARGO SANCHES
Contato Sandra Polo
E-mail sandra@g6comunicacao.com.br Fone (11) 29711995
Editoria (s) Empresas
"A Maxpress publica pautas e notas de clientes a quem cabe toda e qualquer responsabilidade pelas informações nelas contidas, e pelos direitos eventuais de autoria e de imagem."
Não há Conteúdos relacionados.
realiza SELECIONARÁ GESTÃO AMBIENTE DIANTE JURÍDICO
Salvador ONGS SANTISTA FORMAIS JORNAIS USO
Sodexo PISO ONLINE AMÉRICA SETOR VENDAS
FGTS FINANCEIRO ARENA DEBATE RECEBIDO ATLETA
ACONTECE SALARIAL CLT LATINA VÔLEI PRESO
APOIO ESTABILIDADE PROJETOS QUALIDADE CONTRATO imagem
FUNDAÇÃO INSTITUTO GERAÇÃO APONTA TV ACIDENTE
BAIXADA VAREJO SUSTENTÁVEL SOCIAIS VIÚVA indenizará
REUNIRÁ DOAÇÕES SETEMBRO FecomercioSP AQUECE ex-assessor
IMPORTÂNCIA GIFE GRANDE CONCESSIONÁRIA ANO abatido
ESPECIALISTAS PAULISTA BRASIL EMBALAGENS VINCULADA VIDA
EMPREGOS TERCEIROS EVENTO REMUNERAÇÃO ENERGIA PAULO
PREMIAÇÃO DESENVOLVIMENTO APRESENTA INDENIZAÇÃO SEGURO TRABALHO
TRATAR MELHORES
busca avançada
MAXPRESS
MAXETRON
Serviços de Tecnologia
e Informações LTDA
Copyright© 2010 Maxetron.
Todos os direitos reservados.
All rights reserved
Política de Privacidade
Portal Maxpress
Grupos editoriais
Arte e Lazer
Feminino e Masculino
Ciência e Ambiente
Geral
Comunicação
Nacional e Mundo
Economia e Finanças
Saúde
Empresas
Transportes
Esportes
Turismo
Portais
Institucional
Produtos e Serviços
Anúncio de banner
Contato
Fale conosco
MaxPR
Públicos
Imprensa Brasil
Corporativo
Governo Brasil
Imprensa latina
Vip
Ferramentas
Distribuidor
Monitor
Prêmios
Serviços
Mailing avulso
Job
Facilidades
Saídas
Minha conta