Home Institucional Produtos e Serviços Estatísticas Newsletter Fale Conosco
Central de Atendimento: (11) 3341-2800
Login
Senha
Esqueci minha senha
Leitura de conteúdo
Eventos | Acontece Comunicação e Notícias | 21/02/2018 12:00:50 | 229 Acessos
Câmara Municipal de São Paulo receberá debate sobre Febre Amarela
Professor da USP esclarece quem deve ser vacinado e a eficácia da dose fracionada

A Câmara Municipal de São Paulo, através do gabinete do vereador Gilberto Natalini (PV), realizará mais um Ciclo de Debate Município Saudável, agora abordando o tema Febre Amarela: suas causas e consequências. Os palestrantes serão o Dr. Marcos Boulos, responsável pela Coordenadoria de Controle de Doenças da Secretaria do Estado de São Paulo e a Dra. Cristina Shimabukuro, diretora da COVISA da Prefeitura de São Paulo.

A febre amarela voltou a chamar a atenção no início deste ano, depois que casos em macacos e humanos voltaram a ser registrados no país. O retorno da doença ocorre meses após seu maior surto no Brasil, no primeiro semestre de 2017. O número de casos de pessoas com febre amarela silvestre no estado de São Paulo em 2018 subiu para 202 e 76 mortes. Diante dessa situação, houve ampliação da vacina em diversas partes do país, principalmente em áreas florestais. Morreram 118 macacos por febre amarela na cidade. A meta na capital é imunizar 3,9 milhões de pessoas, até o momento foram vacinadas 1,7 milhão, 43,5% da meta.

O professor Marcos Boulos, responsável pela Coordenadoria de Controle de Doenças da Secretaria do Estado de São Paulo e coordenador do Departamento de Moléstias Infecciosas e Parasitárias da Faculdade de Medicina da USP, acredita que centros urbanos estão livres do vírus, as pessoas em situação de risco são principalmente moradores de áreas florestais e viajantes, constituindo o grupo prioritário de vacinação. Ele garante que a dose fracionada é extremamente eficaz, tem duração de 8 anos e começou a ser distribuída no dia 25 de janeiro. Por fim, o professor Boulos esclarecerá quais grupos de pessoas devem ou não ser vacinados; por exemplo, idosos devem fazer uma avaliação prévia e crianças com menos de 9 meses não devem receber a dose, assim como os alérgicos a ovo e os imunodepressivos.

Ciclos de Transmissão
Silvestre: O mosquito pica um macaco infectado e depois pica o homem, transmitindo a doença.
Urbano: Não é registrado no Brasil desde 1942. O mosquito pica um homem infectado, e depois pica outro homem; não há transmissão direta entre humanos. Nesse caso o mosquito é o Aedes aegypti.

Sintomas
Primeira fase (3 dias)
- Dor de Cabeça
- Febre baixa
- Fraqueza e Vômitos
- Dores Musculares, principalmente nas costas
- Dor nas articulações
Segunda fase (cerca de 24h)
- Diminuição dos sintomas
- Sensação de Melhora
Terceira Fase
- Febre alta
- Icterícia
- Inflamação no fígado e rins
- Vômitos com sangue
- Urina escura
- Sangramento na pele
- Olhos avermelhados
- Evolução até a morte
Prevenção
Vacinação:
- Dose integral (0,5 ml): vale para a vida toda
- Dose fracionada (0,1 ml): vale por pelo menos 8 anos; será dada nas campanhas de vacinação de SP, RJ e BA
- Crianças: devem tomar a partir dos 9 meses (ou 6 meses em áreas de risco)
Para evitar picadas
- Usar repelente (evitar os que também têm protetor solar)
- Aplicar o protetor antes do repelente
- Não usar repelentes em crianças com menos de 2 meses
- Evitar perfume em áreas de mata
- Vestir roupas compridas e claras (ou com permetrina)
- Usar mosqueteiros e telas
Controle do mosquito
- Evitar água parada e tomar os mesmos cuidados da dengue, porque há risco de a doença ser contraída pelo Aedes aegypti (o que não acontece no Brasil desde 1942)
Distância de áreas de risco
- Evitar áreas de mata com registros da doença; caso vá viajar a esses locais, tome a vacina ao menos dez dias antes.
TRATAMENTO
- É apenas sintomático, com antitérmicos e analgésicos (anti-inflamatórios e salicilatos como AAS não devem ser usados).
- Hospitalização quando necessário, com reposição de líquidos e perdas sanguíneas.
- Uso de tela, por exemplo, para evitar o contato do doente com mosquitos.
Serviço:
Ciclo de Debate Município Saudável- Febre Amarela
Data: 23/02
Horário: 9h
Local: CMSP- Auditório Prestes Maia
Vd. Jacareí, 100- 1º andar

Informações à imprensa
Acontece Comunicação e Notícias
Chico Damaso - Thaís Sá - Débora Romera
(11) 3853-0770 / 3871-2331 / 3873-6083 / 99911-8117
acontece@acontecenoticias.com.br

Data 23/02/2018
Endereço Vd. Jacareí, 100- 1º andar
Cidade SÃO PAULO Estado SÃO PAULO País BRASIL
Compartilhar
Sala de imprensa Acontece Comunicação e Notícias
Empresa FRANCISCO DAMASO VASCONCELOS NETO PUBLIC
Contato acontece@acontecenoticias.com.br
E-mail acontece@acontecenoticias.com.br Fone (11) 00000000
Editoria (s) Saúde
"A Maxpress publica pautas e notas de clientes a quem cabe toda e qualquer responsabilidade pelas informações nelas contidas, e pelos direitos eventuais de autoria e de imagem."
doença PÁTIO PARTICIPA MUNDIAL Pizão CÂNCER
PROMOVE EMBAIXADOR NOVEMBRO ALIMENTOS LANÇADO ITALIANO
PACIENTES AJUDAR HUMANA HIDRATAR ESPECIALISTA Ortodontia
PREVENÇÃO PRESERVAR SHOPPING AÇÃO GOIÂNIA CURSO
AÇÚCAR CONTROLAR ATOR CONGRESSO POPULAÇÃO PAULO
DR LONGEVIDADE PELE substitutos MINISTRA TIPO
AJUDAM FERTILIDADE DIA Danton PRÓSTATA PROJETO
AZUL PAULISTA DENTRO Pharmapele CONSCIENTIZAR DIABETES
MELLO CONHEÇA INTERNACIONAL
busca avançada
Banner Jornal da Usp
MAXPRESS
MAXETRON
Serviços de Tecnologia
e Informações LTDA
Copyright© 2010 Maxetron.
Todos os direitos reservados.
All rights reserved
Política de Privacidade
Portal Maxpress
Grupos editoriais
Arte e Lazer
Feminino e Masculino
Ciência e Ambiente
Geral
Comunicação
Nacional e Mundo
Economia e Finanças
Saúde
Empresas
Transportes
Esportes
Turismo
Portais
Institucional
Produtos e Serviços
Anúncio de banner
Contato
Fale conosco
MaxPR
Públicos
Imprensa Brasil
Corporativo
Governo Brasil
Imprensa latina
Vip
Ferramentas
Distribuidor
Monitor
Prêmios
Serviços
Mailing avulso
Job
Facilidades
Saídas
Minha conta